Reeleição de Fábio Gentil foi garantida no dia que Thais Coutinho saiu da disputa.

Fábio Gentil vai pra reeleição junto com o vice-prefeito Paulinho.

No início deste ano, como muitos caxienses devem recordar, a cidade foi surpreendida com o anúncio da Deputada Estadual Cleide Coutinho (PDT) de que apoiaria o colega de parlamento, Adelmo Soares (PCdoB), na disputa pela prefeitura de Caxias.

A declaração inesperada parecia surreal, afinal, Adelmo estava naquele momento comprometido com o prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB), para quem apenas algumas semanas atrás fez declarações de fidelidade e defesas árduas da condução que faz do município. Sem falar que a esposa do deputado estava licenciada da Câmara Municipal ocupando uma Secretaria da Mulher, sendo muito prestigiada pelo prefeito.

A fala de Cleide Coutinho atingiu não apenas Fábio Gentil, como também rachou seu próprio grupo político. Junior Martins, que foi vice-prefeito da cidade, companheiro de chapa do saudoso Humberto Coutinho, rompeu com a deputada, renunciando ao cargo que ocupava no Governo Estadual e ainda tirou o irmão, o vereador Edilson Martins, da base de apoio dos Coutinhos; sem falar nas inúmeras outras lideranças que também se afastaram.

Thais Coutinho e Júnior Martins foram forçados a desistir, e tiveram o apoio de Cleide Coutinho retirado.

Mas as fragilidades não param por aí, naquele momento a família Coutinho tinha, segundo análises de opinião feitas entre novembro e dezembro de 2019, a melhor opção para o embate contra Fábio Gentil. A vereadora Thais Coutinho (PSB) aparecia nas pesquisas da época variando constantemente entre 17% ou 14% das intenções de votos, enquanto o gorducho aparecia sempre abaixo dos 10%. Thais era um nome leve, que não tem envolvimento em escândalos, afastada de suspeições, e que representava muito melhor as qualidades de Humberto Coutinho, totalmente oposto de Adelmo Soares.

Cabe destacar, que na Assembleia Legislativa, Adelmo Soares faz um trabalho pífio, onde a grande contribuição seu mandato para o Maranhão foi a “lei do canudinho”.

Fábio Gentil terá sim uma reeleição tranquila, e os responsáveis por isso é o grupo Coutinho pelas suas séries de decisões equivocadas.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *