“Por que não estou conseguindo ter acesso a documentação”, questionou o Promotor Francisco de Assis ao comentar sobre a Transparência do Governo de Caxias

Não se fala sobre outro assunto nas rodas de discussão em Caxias, toda a população tem comentado sobre a decisão judicial que impede o prefeito Fábio Gentil (PRB) de convocar os classificados no Concurso Publico realizado no ano passado. Inclusive, muitos tem parabenizado a Justiça e a atuação do Ministério Público, que tentam impedir que mais de 20 mil pessoas saiam prejudicadas em um certame cercado por suspeitas de irregularidades.
O Promotor Francisco de Assis, titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Caxias,  concedeu entrevista a uma emissora de TV Local, onde de forma objetiva e clara elenca ponto a ponto os questionamentos que tem sido feitos a respeito do Concurso Público. 
Em sua fala, o membro do Ministério Público levanta graves suspeitas ao mesmo tempo em que fala sobre dificuldades em investigar qualquer ato praticado pelo Governo Municipal. “Nos estamos querendo verificar o gasto que teve no final do ano, e essa documentação não chegou ainda. Ah mais o município disse que tá cumprindo a Transparência, porque eu não estou conseguindo ter acesso a essa documentação”
Sobre o concurso, o promotor Francisco de Assis, entre outra irregularidades, aponta que é muito estranho o Município de Caxias destinar todo o recurso arrecadado com as inscrições dos candidatos para uma Conta Bancaria de Empresa realizadora do Certame, um valor que deve ser superior a R$ 5 milhões de reais, e sem controle nenhum do Município. 
“Você tem um concurso em que o dinheiro é direcionado para uma conta da empresa, o município não fiscaliza. Eu tenho a empresa descumprindo a obrigação de botar sede aqui, para inibir a população de ir lá reclamar, tudo é pelo meios, como eles dizem, os canais viáveis telefone, e-mail, que muitas pessoas dizem que não eram nem respondidas. E nós temos os fiscais, todos indicados pela administração pública, certo?! Que nós sabemos como é que funciona a nomeação de comissionados e contratados aqui, tem que ser amigo do rei.  E nós temos os gabaritos em branco, mesmo o plano de trabalho dizendo que não poderia ser trocado. Então eu posso trocar qualquer gabarito, então a questão aqui não é se passou, não passou, ou quem passou, a população diante essa lista que esta rodando na cidade, com parente de fulano ou beltrano, não tem como fiscalizar isso. Eu lhe digo, eu posso até solicitar o gabarito deles aqui, e o gabarito vai tá preenchido com a nota máxima ou a nota suficiente para passar. Mas, a credibilidade do concurso foi quebrada aqui, no momento que você permitiu a troca de gabaritos. Se foi permitida a troca de gabaritos no dia da prova, quem é que me garante que essa empresa tem idoneidade pra não troca aqui, em Teresina onde é a sede dela, em qualquer lugar”.  
Essas foram apenas algumas irregularidade apontas pelo promotor de justiça, a integra da entrevista você pode conferir abaixo e saber tudo com mais detalhes.

Faça um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá 👋
Como podemos te ajudar?
Envie-nos uma mensagem agora para obter ajuda.
Powered by