Na TV Guará Rubens Pereira Junior apresenta Programa Nosso Centro, e fala sobre pré-candidatura a prefeitura de São Luís

Deputado federal licenciado, o 5º mais votado do Maranhão em 2018 sendo a preferência de 111.584  (3,41%) eleitores, atualmente Secretário de Estado das Cidades (SECID), Rubens Pereira Junior (PCdoB) esteve na noite de ontem, sexta-feira (29/06), nos Estúdios da TV Guará onde participou do programa Os Analistas, apresentado por Geraldo Iensen e com comentários de Natanael Junior.

Por mais de 40 minutos Rubens Junior discorreu sobre os principais programas e ações do governo estadual que são tocados pela SECID, e apresentou com detalhes o Programa Nosso Centro, que visa recuperar e modernizar o Centro Histórico de São Luís e arredores, abrangendo tudo que está dentro do anel viário, explicando sua atuação por eixos e polos.

“Temos de atuar em vários eixos, garantido moradia; garantir o polo comercial; temos que tratar do polo institucional, onde funcionam o Governo (Estadual), prefeitura e Tribunal de Justiça; temos que ter o polo tecnológico, pra fazer do Centro Historio a área mais nova, tecnológica da nossa cidade; temos cultura, lazer, turismo e gastronomia, e com tudo isso temos oferecer a Infraestrutura e a Segurança”, esmiuçou Rubens Junior sobre a complexidade do projeto.

Além disso, como não poderia deixar de ser, foi falado sobre política. Os apresentadores convidaram Rubens Junior a fazer uma avaliação da visita que o Governador Flávio Dino (PCdoB) fez ao ex-presidente José Sarney (MDB), tendo que responder até se é um “possível caminho de um entendimento em prol do estado do Maranhão”.

“O governador Flávio Dino visitou o ex-presidente José Sarney, como visitou outros ex-presidentes, desde o Lula até o FHC, é uma liturgia do cargo que merece respeito, merece consulta, merece ser ouvido. Isso em nenhum momento significa adesão, adesismo, união política. Continuamos com nossas diferenças políticas locais, mas naquilo em que puder ter algum tipo de diálogo em benéfico do povo, certamente terá”, explicou o secretário de estado.

Em dado momento o deputado licenciado foi questionado sobre uma eventual pré-candidatura. Claramente Rubens Junior explicou que seu foco, energia e dedicação estão inteiramente voltados para a SECID, comprometido com a tarefa dada pelo governador e em contribuir com o desenvolvimento do Maranhão. “Eu sou Secretário das Cidades, e tenho que focar absolutamente na secretaria. Marcio Jerry, que é presidente do partido e deputado federal colocou meu nome como pré-candidato, eu não tenho como veta-lo”.

Rubens Pereira Junior também foi convidado a analisar alguns políticos do estado, através do conhecido quadro “Bloqueia ou Compartilha”, que sempre acontece ao final do programa.

Sobre deputado federal Eduardo Braide (PMN), tido como “prefeituravel” para a próxima eleição, Rubens Junior disse não ter motivos para bloquear o colega de parlamento. “Eu compartilho, não tem nesse momento porque bloquear, qualquer disputa eleitoral, qualquer bloqueio eleitoral a gente fará no ano que vem, durante o processo eleitoral. Nesse momento é deputado, muito bem votado, deputado federal mais bem votado da cidade de São Luís, e que a cidade tá esperando muito, inclusive que ele retribua com muito serviço”.

Já quanto ao Senador Roberto Rocha (PSDB), Rubens Junior distinguiu mandato de senador da atuação política de Roberto Rocha. “O senador Roberto Rocha eu vou compartilhar pelo mandato, mas o político Roberto Rocha tem que ser bloqueado. Afinal de contas, ele foi eleito em um campo político e depois deu um salto carpado mudando de grupo. Ele passou a ir para o palanque de adversários políticos dos que lhe elegeram, e o resultado eleitoral dele na última eleição de candidato a governador foi muito ruim, quando ele tirou 60 mil votos para governador no estado inteiro”.

Ao final, usando como referência Santo Agostinho que pregava o combate ao pecado, não aos pecadores, Rubens Pereira Junior sutilmente manteve aberta a porta para o diálogo e entendimento, talvez mirando Eduardo Braide ou Roberto Rocha. O tom foi de que conciliação… O destinatário, só tempo dirá!

Confira a entrevista na integra abaixo:

Faça um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Olá 👋
Como podemos te ajudar?
Envie-nos uma mensagem agora para obter ajuda.
Powered by