Médico convidado para equipe de Bolsonaro fraudava plantões no Socorrão

O médico Allan Garcês, escolhido por Bolsonaro para compor a equipe de transição, fraudava o ponto quando trabalhava no Socorrão 2 para receber por um colega que havia abandonado o emprego.
No ano de 2008, o médico bolsominion assinava os plantões das segundas-feiras no hospital Clementino Moura, em São Luís, em nome do Dr. Gustavo, que também trabalhava em Imperatriz e, três meses depois, abandonou o emprego por conta da dificuldade logística.
Allan então herdou a vaga e recebia pelo médico, fraudando o plantão do amigo. Ele assinava dois pontos e recebia por ambos.
O esquema só parou em 2010, quando Allan Garcês se negou a prestar atendimento a um paciente no centro cirúrgico, já que ele estava atendendo no ambulatório, e a pessoa veio a óbito.
A prática é de conhecimento de todos que trabalhavam com Allan Garcês no Socorrão 2 na época.
Será que Bolsonaro está sabendo disso?
Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *