Empresários de Coelho Neto manifestam de olho nos milhões.

De meados de maio até o início de junho estima-se que a cidade de Coelho Neto tenha recebido em sua economia aproximadamente R$ 20 milhões de reais, dinheiro que vem dos pagamentos da prefeitura municipal, salário mais 1/3 de férias; pagamento de salário governo estadual; pagamentos de aposentadoria mais décimo terceiro salário; além de bolsa família e auxilio emergencial.

Com tanto dinheiro entrando nas contas e no bolso da população, empresários que vendem bens considerados supérfluos, e são atividades não essenciais, estão desesperados, uma vez que suas lojas estão fechadas por conta das medidas de segurança impostas pelo combate ao COVID-19.

Na cabeça deles, essa era uma ótima oportunidade de fazer dinheiro já que tem tanto entrado no município, lhes faltando compreender que esse dinheiro que vem será necessário por muitos da população para aquisição de medicamentos e até mesmo tratamento hospitalar, se for o caso.

Hoje estes empresário, em sua sede por dinheiro, estão agrupados, desrespeitando o isolamento social, na porta da prefeitura de Coelho Neto exigindo que seus comércios possam ser abertos imediatamente. Fazem essa exigência ignorando que nesse momento o Brasil é o segundo país no mundo com casos de COVID-19, tem hoje mais de 30 mil mortos, só no Maranhão já são mais de mil vidas perdidas por causa do vírus.

Coelho Neto tem baixo número de infectados quando comprado a Cidades do mesmo porte.

Coelho Neto, o número de óbitos e infectados ainda é baixo considerando o porte da cidade, muito embora o número de casos tem sido crescente devido boa parte da população ainda não compreender a importância do isolamento social, com os comércios não essênciais abertos pode haver um número ainda maior de infectados, coisa que os empresários em sua sede por dinheiro colocam de lado.

Se bem, que muitos destes empresário tem dinheiro para buscar tratamento hospitalar nos melhores hospitais de Teresina e São Luís, até mesmo São Paulo, adquirir medicamentos de ponta. O que já não é uma realidade para seus funcionários que recebem mal um salário mínimo, e quando são demitidos ainda tem que recorrer a justiça para receber seus direitos trabalhistas; e nem de muitos dos seus clientes, e estes seriam os mais exposto aos vírus com todos os comércios abertos.

Ressaltando que o prefeito Américo de Sousa (PT) esta sendo pressionado por fazer o certo, quando ao mesmo tempo restringe a circulação de pessoas, e com isso as protege, ao mesmo tempo injeta dinheiro na cidade com salário em dias, sem demissões, parando 1/3 de férias, antecipação de 13°, criando frentes de trabalho como as costureiras, novos contratados para saúde.

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *