Com risco “iminente” de rompimento, barragem pode inundar cidade no Piauí

A barragem de um açude com 54,6 milhões de m³ de água corre “risco iminente” de romper, colocando em perigo a vida dos 62 mil habitantes da cidade de Piripiri (a 160 km de Teresina), no Piauí, é o que aponta relatório técnico de inspeção elaborado pelo Dnocs (Departamento Nacional de Obras contra a Seca). 
O órgão federal esteve no Açude Caldeirão após ser notificado sobre a existência de uma grande cavidade no açude, que foi construído entre 1936 e 1945 para irrigar a região em períodos de seca.
Chegando no local os engenheiros encontraram outras crateras. “Importante registrar e informar a existência de outras erosões existentes ao longo do talude de jusante [parte da frente de uma barragem]”, diz o relatório, que conclui: “Pela gravidade da situação, com risco iminente de rompimento da barragem, imediatamente recuperamos emergencialmente a cavidade”.
Açude tem 54,6 milhões de m³ de água, e preocupa a população
De acordo com o engenheiro Francisco Ribeiro Soares, que assina o documento, a erosão começou depois do asfaltamento da rodovia estadual PI 327, que cruza todo o açude. Construída sem espaço para drenar a água da chuva, a obra provocou a “anomalia” na barragem, “ocasionada pela pressão da água nos momentos de temporais”.
As crateras que se encontram na área em questão possuem extrema preocupação, visto que a não drenagem na parede do açude poderá causar fissuras. Tal acontecimento ocasionará situações irreversíveis ao meio ambiente e a toda a sociedade.
Maíra, que nasceu no município, afirma que, apesar do pânico, não pretende deixar a cidade. “A gente vai ficando. Depois do alerta, os dias vão passando e as pessoas acabam se acomodando. A gente acha que não vai acontecer, mas, se ela romper, vai pegar toda a população.”
JUSTIÇA
O Ministério Público Estadual já moveu uma ação contra o Governo Do Estado, responsável pelo açude, cobrando os devidos reparos. 
Assessoria de Imprensa do Governo do Piauí explicou em nota que foi intensificada a fiscalização e fez vistoria em todas as barragens de responsabilidade do governo. As que precisam de reparos estão com obras em andamento ou a começar nas próximas semanas. 
Faça um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Olá 👋
Como podemos te ajudar?
Envie-nos uma mensagem agora para obter ajuda.
Powered by