Coelho Neto: Quiseram mudar, mudou… E tome calote!

Passado das 18h do último dia útil do mês de fevereiro, já podemos falar com toda certeza que pelo segundo mês seguido o prefeito Bruno Silva enganou educadores e profissionais da saúde que lhe prestaram apoio, lhes deixando sem gratificação e incentivo de função por dois meses consecutivos.

Para professores nomeados em função de confiança, lei municipal determina que seja paga uma gratificação que varia de 130% até 260%, calculado em cima do salário. Para os profissionais da saúde, por desempenharem função em que ficam expostos a riscos a própria saúde, paga-se um incentivo que pode variar de 10% a 30%.

Mas, como já dissemos acima, salvo alguns poucos privilegiados, a imensa maioria não recebeu nenhum pagamento extra, a Prefeitura de Coelho Neto, pelo segundo mês seguido, deixou sem gratificação os educadores e sem incentivo profissionais que atuam na UPA e Maternidade.

Para tentar aliviar a própria barra, ciente de que um segundo calote consecutivo cairia muito mal, o prefeito Bruno Silva resolveu antecipar o pagamento de parte do 13° salário dos servidores, e também pagou já neste início de ano o ⅓ de ferias, não deu certo, a insatisfação é geral.

Não posso deixar de citar, que no início de fevereiro a Secretaria Municipal de Comunicação emitiu nota afirmando que o prefeito Bruno Silva havia determinado que as gratificações de janeiro fossem pagas em fevereiro, ou seja, mentiu descaradamente, e ainda aumentou a própria dívida.

Alguns educadores que assumiram cargo de confiança já pensam em abandonar a função, estão considerando que trabalham demais para receber bem menos do que deveriam, e temem que o corte na gratificação se torne um hábito, com o prefeito pagando apenas quando quer.

Quiseram tanto mudança que ela veio, e já sentem no próprio bolso.

Voltamos a qualquer momento com mais informações!

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *